12 livros sobre finanças que eu já li e você precisa ler para fazer coaching financeiro

Se você quer estudar mais sobre coaching financeiro e ficar craque em finanças comportamentais para ajudar o seu coachee a destravar quando ele acha que o problema que ele tem de não alcançar seus objetivos é o dinheiro, eu preparei uma lista de livros para te ajudar!

Mas antes de continuar, quero te convidar para conhecer meu e-book gratuito sobre crenças limitantes sobre dinheiro. Nele eu explico como identificar e quebrar essas crenças para que você ou o seu coachee possam dar um passo a mais na realização dos seus objetivos.

E hoje te apresentarei os 12 livros sobre finanças que li e recomendo para quem deseja fazer coaching financeiro e mais uma dica valiosa ao final do post que é um verdadeiro atalho para o seu sucesso. Confira!

livros sobre finanças

Dinheiro é Emocional – Tiago Brunet

Neste livro sobre finanças, Brunet apresenta a estreita relação que o dinheiro possui com a emoção humana. Com ele, você aprenderá qual é o verdadeiro sentido da palavra prosperidade e como aplicá-la em sua vida.

Fator de enriquecimento – Paulo Vieira

Qual é a verdadeira riqueza? Paulo Vieira aborda a questão de acordo com as três dimensões humanas: ser, fazer e ter. É uma excelente oportunidade para aprender as condutas da riqueza e ser rico de verdade e aplicar nos seus processos de coaching financeiro.

Bolsa blindada – Patrícia Lages

Você sabe o que define a estabilidade financeira? Nesta obra, a autora te apresenta, por meio de dicas simples e práticas, como você pode alcançar a eficiência e organização financeira tão sonhada.

Conexão com a prosperidade – Bruno J. Gimenes e Patrícia Candido

Todos querem ter dinheiro e serem prósperos, mas infelizmente só uma pequena parcela das pessoas consegue. Há quem pense que tudo se trate de sorte, porém não é verdade. É preciso ter conhecimento, dedicação e conexão adequada de pensamento e emoções. O livro mostra exercícios práticos que você pode, até mesmo, aplicar nas sessões de coaching financeiro.

Speed Health – Como fazer um milhão com seu negócio em até 3 anos – T. Harv Eker

Você já se perguntou como é possível uma pessoa criar o seu próprio negócio praticamente do zero e em um prazo de até 3 anos se tornar um milionário? O que parece um sonho para uns e impossível para outros, acabou se tornando realidade na vida do escritor, empresário e palestrante T. Harv Eker. Agora, que tal alcançar o seu primeiro milhão?

Os segredos dos homens mais ricos do mundo – Steven K. Scott

Este é um dos livros sobre finanças mais citados e lidos, pois discute exatamente o segredo que existe e faz com que alguns homens se tornem extremamente ricos. Nesta obra, você encontrará as 15 mais importantes estratégias e técnicas utilizadas por eles e que te fará alcançar o sucesso financeiro desejado.

Um dos principais livros sobre finanças: Os segredos da mente milionária – T. Harv Eker

Este é um livro indispensável em uma boa biblioteca de coaching financeiro. Nele você aprenderá como administrar as finanças, como lidar com os gastos excessivos e como fazer o dinheiro trabalhar para você. Interessante, não é mesmo?

Casais inteligentes enriquecem juntos – Gustavo Cerbasi

Trata-se de um dos livros sobre finanças mais famosos dedicados aos casais. Uma boa parceria amorosa pode-se estender para o campo do dinheiro e Cerbasi mostra, através de vários tópicos como é possível construir a riqueza.

Empreendedores inteligentes enriquecem mais – Gustavo Cerbasi

Outra grande contribuição do Cerbasi voltada para o empreendedorismo que, entre várias lições apresenta o quanto é importante simplificar o seu modelo de gestão para ter mais tempo e se dedicar as suas vendas.

Eu vou te ensinar a ser rico – Ben Zruel

Nesta obra você aprende como se livrar das dívidas e construir a sua liberdade financeira para que possa ter uma vida mais plena por meio de um método prático.

Ganhar + Gastar – Investir + – Denise Damiani

Esse é um dos livros que eu considero mais importantes de coaching financeiro dedicado às mulheres, tanto que seu subtítulo é “o livro do dinheiro para mulheres”. É preciso mudar e Damiani mostra como fazer.

Inclusive, você pode se interessar também no meu artigo em que falo porque gastamos mais dinheiro quanto estamos tristes.

Pense e enriqueça (para mulheres) – Sharon Lechter

Quer ser rica como a Angela Merkel? Para isso é preciso superar obstáculos e agarrar as oportunidades. Como? Por meio dos princípios de riqueza de Napoleon Hill apresentados neste livro.

Esses foram os principais livros que me ajudaram a crescer com o coaching financeiro!

E se você quer alcançar o sucesso por meio do coaching financeiro, mas não tem muito tempo, aqui está atalho que te prometi.

Eu preparei o curso “Ferramentas de Coaching Financeiro”, em que eu ensino como aplicar as 20 principais ferramentas de coaching financeiro com base na minha trajetória como coach e com muitos ensinamentos dos livros que citei acima.

Além disso, você também poderá fazer autocoaching, pois preparei um módulo especial sobre esse assunto!

Clique aqui e confira todos os detalhes sobre o treinamento Ferramentas de Coaching Financeiro.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos!

Por que gastamos mais dinheiro quando estamos tristes?

A compra gera em cada pessoa um sentimento diferente, mas a maioria das pessoas se sente muito bem ao fazer uma compra. Você já se perguntou por que gastamos mais dinheiro quando estamos tristes?

Associada a recompensa, desde criança os presentes são usados como moeda de troca. Quantas vezes seus pais já prometeram que comprariam determinado presente se você fosse bem nas provas, ou que te daria dinheiro para comprar figurinhas se você arrumasse a cama todos os dias?

O emocional está totalmente ligado ao dinheiro e ao poder que ele tem de proporcionar, bem-estar, prazer, status, reconhecimento.

E justamente por despertar esses sentimentos, gastamos mais dinheiro quando estamos tristes ou passando por alguma privação física ou emocional.

Mas afinal, por que gastamos mais dinheiro quando estamos tristes?

A “compra terapia” tem um efeito imediato, como um analgésico que pode desviar sua atenção momentânea do problema, mas que passa logo após um pequeno espaço de tempo, que pode levar desde minutos até alguns dias ou meses.

A questão é que como a compra não é capaz de resolver o problema, logo a tristeza volta e a pessoa procura aliviar a sensação de falta com outra compra e assim, gasta mais dinheiro quando está triste ou com as emoções confusas.

Não é difícil imaginar que isso vira uma bola de neve. Porque até mesmo as pessoas que possuem muitos recursos financeiros, podem extrapolar todos os limites, no intuito de curar a dor que está sentindo e começa a desenvolver uma nova dor: o descontrole!

preocupada-gastar-dinheiro-cartão-de-credito

Os gastos podem se tornar uma bola de neve!

É comum esconder esse hábito das pessoas mais próximas. É fácil disfarçar dizendo que precisa de tais compras, que estavam na promoção ou que é de outra pessoa.

Mas o que que inicialmente era uma prática que gerava prazer, pode se tornar um grande problema, quando as contas começam a chegar e a pessoa não consegue mais esconder a situação da família.

O uso exagerado do cartão de crédito, limites de cheque especial, coisas acumuladas que não são usadas, a culpa por ter passado dos limites.

Ao comprar impulsivamente estamos tentando equilibrar nossas emoções, acrescentar um sentimento positivo – a conquista da compra – com a tristeza, falta, ansiedade que estamos sentindo.

Quando nos sentimos aflitos ou tristes, o autocontrole diminui, é como se buscássemos uma fuga para esses sentimentos “ruins”.

gastar-dinheiro-quando-está-triste-pra-baixo

Compreenda o que faz você gastar mais dinheiro

E como você pode evitar usar as compras como “método analgésico” quando você está triste?

Primeiro é preciso se autoconhecer, saber o que está gerando essa necessidade de gastar mais dinheiro quando estamos tristes para suprir uma falta emocional.

Isso pode ser:

  • Falta de atenção
  • Falta de uma boa conversa
  • Falta de atividades estimulantes
  • Falta de sono
  • Falta de motivação no trabalho
  • Falta de tanta coisa…

Até mesmo de autoestima!

Então, não adianta você querer resolver o problema sem saber onde está a raiz dele, porque ele vai continuar crescendo dentro de você e por mais que você tente controlar suas finanças, uma hora você perde o autocontrole e torra todo o seu dinheiro para aliviar essa dor.

Para fugir desse comportamento, você precisa entrar em ação e entender que existe um ganho muito maior do que a sensação do prazer imediato de gastar mais dinheiro quando está triste.

Uma recompensa muito maior quando você consegue organizar suas emoções e saber que não é de uma boa compra que você precisa, talvez você precise muito mais sentar em uma mesa para tomar um café!

Como resolver esse problema? Controlando suas emoções!

Se você acredita que é importante entender como suas emoções influenciam a maneira que você gera e usa seus recursos financeiros, se inscreva na 1ª Semana da Organização Emocional Financeira, que vai acontecer, on line, dos dias 23 a 29 de maio.

Para participar gratuitamente, clique aqui e inscreva-se.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas redes sociais!